O rim é um órgão localizado na porção posterior do abdómen, paralelamente a coluna vertebral. A maioria de nós possui dois rins, um de cada lado da coluna mas há pessoas que nascem apenas com um.

Como saber se os rins estão doentes?

Raio X

O rim é um órgão localizado na porção posterior do abdómen, paralelamente a coluna vertebral. A maioria de nós possui dois rins, um de cada lado da coluna mas há pessoas que nascem apenas com um.

Os rins são órgãos essenciais a vida, sendo responsáveis por diversas funções, entre elas, filtragem do sangue, controle dos níveis de electrólitos (Sódio, potássio, cálcio, fósforo, magnésio…), da pressão arterial, da quantidade de água do corpo, estimulo à produção de glóbulos vermelhos, produção de vitamina D, etc.

Muitas doenças dos rins apresentam pouco ou nenhum sintoma nas suas fases iniciais.

A melhor maneira de se identificar precocemente as doenças renais é através de exames de sangue e urina. A dosagem da creatinina sanguínea nos permite calcular a taxa de filtração sanguínea dos rins, enquanto que o exame simples de urina, chamado de Urina 1 ou EAS, pode identificar a presença de sangue, proteínas, glicose ou outras substâncias que apontam para uma possível doença renal.

O grande problema é que, apesar de serem exames baratos e amplamente disponíveis para a população, o desconhecimento dos sintomas que indicam doenças renais faz com que boa parte das pessoas não procurem atendimento medico para avaliação dos seus rins. Portanto, frequentemente, as doenças renais não provocam sintomas relevantes, e quando o fazem os pacientes não sabem reconhece-los.

Raio X

SINAIS E SINTOMAS

Sangue na urina (hematuria)

Hematuria é o nome que se dá a presença de sangue na urina, seja ela visível a olho nu ou apenas detectável em analises de urina.

A presença de sangue visível na urina recebe o nome de hematuria macroscópica. Urinar sangue costuma a assustar os pacientes, pois é senso comum que este é um sinal de que há algo errado nas vias urinarias. Dificilmente uma pessoa com sangue na urina não toma a iniciativa de procurar atendimento médico.

O grande problema é quando a perda de sangue é imperceptível. A hematuria microscópica é aquela que só é identificada através de exames de urina. Este tipo de sangramento na urina pode passar despercebido por anos. Já que não é detectável a olho nu. A presença de sangue na urina, seja visível ou não, pode ser causada por varias doenças, entre elas: Infecção urinária; Esforço físico; medicamentos; etc.

Urina espumosa

É perfeitamente normal que surja um pouco de espuma no vaso sanitário quando urinamos devido ao turbilhonamento do jato de urina na água. Entretanto, se você notar uma mudança no padrão de espuma da urina, principalmente se houver aumento na quantidade e no tempo que ela leva para desaparecer, isso pode indicar doença dos rins.

Edemas (inchaços)

Os rins são os órgãos que controlam o volume de água e sódio (sal) em nosso organismo. Na insuficiência renal em fases avançadas há uma redução da eliminação de sódio pelos rins e acumulo de água, o que leva a formação de edemas.

Os edemas também ocorrem quando há grandes perdas de proteínas na urina, um quadro chamado de síndrome nefrotica.

Os inchaços costumam surgir nos pés e tornozelos, subindo em direcção as coxas conforme a doença progride. Em casos mais graves, pode haver retenção de líquidos nos pulmões, o que pode levar a um quadro chamado de edema agudo do pulmão.

Raio X

Hipertensão

A retenção de água e sódio não provoca só edemas, mas também leva a Hipertensão arterial. Tanto a insuficiência renal crónica quanto as glomerulonefrites frequentemente cursam com elevação da pressão arterial.

É sempre bom lembrar que a hipertensão arterial é uma das doenças mais comuns e que mais de 95% dos pacientes com hipertensão não apresentam doença renal. Deve-se suspeitar de doença dos rins no paciente que desenvolve hipertensão subitamente, geralmente associada a um ou mais dos sinais e sintomas descritos neste texto. Pacientes cuja hipertensão arterial sempre foi bem controlada com medicamento, mas que de repente apresentam piora da mesma, também devem ser investigados para doença renal.

Anemia

Os rins produzem um hormônio chamado eritropoietina, que é responsável por estimular a medula óssea a produzir hemacias (glóbulos vermelhos). Quando a função renal fica comprometida, como em fases avançadas da insuficiência renal crónica, há uma queda de produção de eritropoietina, fazendo com que o paciente desenvolva anemia.

Cansaço

O cansaço na insuficiência renal pode ter varias causas. A mais comum é a presença da anemia, explicada acima. Porem, o acumulo de toxinas no organismo, assim como o aumento da acidez no sangue (chamado de acidose), também podem causar inapetência. O paciente insuficiente renal crónico em fase avançada cansa-se com facilidade e tem pouco animo. Se o paciente for idoso, o mesmo pode tornar-se apático.

Perda de apetite, náuseas e vómitos

Do mesmo modo que o aumento da acidez e a retenção de toxinas no sangue causam cansaço, eles também são responsáveis pela perda de apetite. Em fases avançadas, a insuficiência renal faz com que o paciente apresente um gosto metálico na boca e um hálito ruim. É comum o paciente não tolerar mais carnes e começar a emagrecer por desnutrição.

Náuseas e vómitos, principalmente na parte da manha, também podem ser um sinal de doença renal terminal.

Raio X

Dor nas costas ou dor nos rins

É muito comum os pacientes, principalmente os mais idosos, associarem uma dor na região lombar, com uma possível doença renal. Na verdade, a maioria das doenças renais, incluindo a insuficiência renal crónica, não causa dor nas costas. Dor lombar é na maioria dos casos causada por problemas osteoarticulares da coluna.

Existem, porem, alguns excessos. A presença de uma pedra em um dos rins ou nas vias urinárias pode causar uma intensa dor lombar, que costuma irradiar para a virilha.

A dor lombar no cálculo renal e excruciante não tem relação com movimentos do tronco.

Essa característica e importante para distingui-la das dores de coluna que não costumam ser tão intensas e pioram quando o paciente move o tronco.

Acordar a noite para urinar

Acordar durante a noite para urinar e um sintoma muito muito comum de doenças da próstata todavia, também pode ser um sinal de doença renal.

Quando a insuficiência renal crónica começa a progredir, o rim começa a perder a capacidade de concentrar a urina. E fácil notar que a primeira urina da manha é sempre mais concentrada, pois como ficamos varias horas sem ingerir líquidos, o rim reduz a eliminação de água na urina durante a noite.

Os pacientes com doença renal perdem essa capacidade de concentrar a urina e acabam precisando interromper o sono para urinar.

Ausência de urina

Raio X

A maioria das pessoas acham que urinar é um sinal inequívoco de saúde dos rins. O raciocínio é simples: se eu urino é porque os meus rins funcionam bem. Isto e um equívoco. Na urina há muito mais do que água e é impossível a olho nu saber se as toxinas do corpo estão sendo eliminadas pelos rins.

Urinar significa apenas que os rins ainda conseguem excretar água. Na verdade, a maioria dos pacientes com insuficiência renal crónica avançada que precisa iniciar hemodiálise ainda urina pelo menos um litro por dia. A maioria destes só deixa de urinar um ou dois anos depois de terem iniciado o programa regular de hemodiálise. Portanto, urinar, mesmo grandes volumes, não é uma garantia de que os rins estejam saudáveis.

A interrupção da urina ocorre geralmente por obstrução das vias urinárias, como nas doenças da próstata. Algumas glomerulonefrites cursam com insuficiência renal aguda, causando uma redução rápida do volume de urina.

Solucao do problema com uso de suplementos naturais

Big Sur

Purificacao e tonificacao dos rins de forma segura

CONTACTE-NOS

Email: eulaliamabajaia@gmail.com

Contactos: 86 76 11 683/84 76 11 683

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu email não será publicado. Campos mandatórios estão marcados *

Pode usar essas HTML tags and atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>